APROVADOS NO PROITEC 2O11 EM CARNAÚBA DOS DANTAS

quarta-feira, 4 de maio de 2011

INSTITUTO MUNICIPAL COMEMORA O DIA DAS MÃES






Esse ano o Instituto Municipal João Cândido Filho homenageou as mães da referida instituição promovendo  brincadeiras, homenagens em pps  e um  jantar preparado carinhosamente pelas professoras (Socorro e Célia Câmara). 
Na quadra da escola, as mães  participaram de divertidas brincadeiras e sorteios. E, ao final, para recarregar as energias dispensadas na programação agitada,   saborearam  um delicioso jantar.
Crédito de texto e imagens: Fátima Lopes

Quase 2 mil candidatos fazem prova para língua de sinais
O prolibras certifica pessoas fluentes em língua brasileira de sinais. (Foto: Fabiana Carvalho)



Quase 2 mil pessoas foram habilitadas para realizar nesta terça-feira, 3, a segunda etapa do exame nacional para certificação de proficiência no uso e no ensino de língua brasileira de sinais (libras) e para certificação de proficiência na tradução e interpretação da libras-português-libras (prolibras). A prova prática está sendo aplicada em 32 municípios brasileiros. 


O prolibras certificará pessoas surdas ou ouvintes fluentes em língua brasileira de sinais (libras), com ensino superior ou médio completo. Os resultados finais devem ser divulgados no início de junho. Os aprovados devem receber os certificados via correios até o fim de julho.



Será certificado o candidato que alcançar a média mínima 6 na prova prática, que vai de 0 a 10, tiver concluído os ensinos médio ou superior, dependendo do nível da certificação, e que tiver entregado todos os documentos solicitados no dia da prova prática. 



O prolibras é promovido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e desenvolvido por instituições federais de ensino superior, selecionadas por chamadas públicas. Em sua quinta edição, o diploma de certificação será expedido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os certificados emitidos pelo prolibras asseguram a competência no uso e no ensino de libras ou na tradução e interpretação da língua, sendo aceitos por instituições de educação superior ou básica. 



A primeira fase da avaliação foi realizada no último domingo, 1º de maio, também nos 32 polos de aplicação. A prova objetiva foi composta por 20 questões de múltipla escolha sobre a compreensão da linguagem de libras, com duração de duas horas. Foram habilitados para a última etapa do processo os participantes que alcançaram pontuação igual ou superior a 12 pontos na prova objetiva. 


Assessoria de Imprensa do Inep

terça-feira, 3 de maio de 2011

IFRN - Lançado o Projeto Caatinga Viva

A fábrica de briquetes será instalada no Campus Ipanguaçu
Lançado o Projeto Caatinga VivaAconteceu nesta quinta-feira (28), no auditório da UERN, em Assu, o lançamento público do Projeto Caatinga Viva,patrocinado pelo Programa Petrobras Ambiental em parceria com a ONG Carnaúba Viva, Embrapa, IFRN, Caern e ANEA. Além da presença de representantes destas instituições parceiras no projeto, diversas instituições públicas, entidades não governamentais, classe política local e imprensa da região estiveram presentes no evento.
O Projeto Caatinga Viva tem por objetivo a difusão de tecnologias e adensamento ligno-celulósico como fonte energética alternativa visando a recuperação de áreas degradadas e a conservação da biodiversidade do bioma caatinga da região do Baixo Açu. Isto se dará pela substituição da lenha convencional pelo uso do briquete – uma espécie de lenha ecológica.
O início do evento foi marcado pela apresentação do coral “Som das Águas” da Caern, seguido pela apresentação do pesquisador da Embrapa e idealizador do projeto professor Sílvio Tavares; em seguida, um vídeo, produzido para o programa IFRN em Pauta, sobre o Projeto Caatinga Viva foi apresentado a todos os presentes.
O professor Evandro Firmino, diretor geral do Campus Ipanguaçu (onde será instalada a fábrica de briquetes), afirmou que “com a fábrica espera-se que diminua substancialmente a retirada da lenha da mata nativa do Vale do Açu”.
Representando o reitor do IFRN Belchior de Oliveira, o pró-reitor de Pesquisa e Inovação José Yvan declarou que o IFRN deseja contribuir para que o projeto seja grandioso, contando com a adesão de alunos e servidores. Segundo o pró-reitor “o grande desafio da região será transformar o resíduo em energia”.
A gestora de projetos do programa Petrobras Ambiental, Adriana Oliveira, elogiou a iniciativa do projeto e declarou: “Por ter sido ex-aluna do Cefet-RJ, não tenho dúvidas de que esse projeto dará certo pela capacidade e engajamento demonstrada pelos profissionais e alunos desta instituição”.
Representantes do Campus Ipanguaçu
Professores e alunos do IFRN
Fonte: IFRN

Ministério estuda fim de bolsa parcial ou isenção proporcional

 O ministro Fernando Haddad defendeu, nesta segunda-feira, 2, um aprimoramento da legislação do Programa Universidade para Todos (ProUni). A legislação atual prevê a isenção de impostos para as instituições que oferecem bolsas do ProUni. As mudanças seriam para que a isenção não fosse baseada apenas na oferta e sim na ocupação das vagas do ProUni, já que existem vagas ociosas.

“O programa é muito novo, tem apenas seis anos. Identificamos ajustes necessários e vamos defender essa alteração legal”, explicou Haddad. O ministro esclareceu que, com relação às bolsas parciais – aquelas que têm maior número de ociosidade no programa – há duas alternativas possíveis, que estão em estudos de forma conjunta entre o MEC e a Receita Federal: o fim dessas bolsas, passando o ProUni a oferecer apenas bolsas integrais, ou a isenção proporcional para as instituições de ensino.
As mudanças serão assunto de nova reunião entre os dois órgãos nesta semana. “Se a contrapartida do Governo Federal, ou seja, a isenção fiscal, se der de maneira proporcional à ocupação das vagas, fica equalizado o problema das vagas ociosas e também das bolsas parciais”, esclareceu o ministro.
O ProUni prevê a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Criada pelo Governo Federal em 2004, a iniciativa oferece, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas instituições de ensino que aderem ao programa. A ação é dirigida a estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos.
Fiscalização – Questionado a respeito da fiscalização do ProUni, o ministro lembrou que, nos últimos 12 meses, 4,5 mil bolsas do ProUni foram suspensas, devido a irregularidades. “Infelizmente, há casos de estudantes que recebem bolsa do ProUni e não têm a renda compatível com as regras do programa”, relatou. A fiscalização segue, segundo o ministro, com o auxílio de órgãos como o Tribunal de Contas da União (TCU), que já estabeleceu novas regras para o melhor acompanhamento da concessão de bolsas.
As informações foram dadas em entrevista coletiva concedida pelo ministro após sua participação no Seminário Nacional de Educação da União Brasileiras dos Estudantes Secundaristas (UBES), nesta segunda-feira, 2, em Brasília. Assessoria do MEC

Pesquisar este blog

Síntese do Projeto de Parceria IFRN Campus Currais Novos com o município de Carnaúba dos Dantas

Aula inaugural do Projeto de parceria IF Campus Currais e o município de Carnaúba dos Dantas

VEJA O BLOG DO TOTINHA